Sites Grátis no Comunidades.net

C.Caç. 2381 - OS MAIORAIS




ONLINE
1


 

 

… E CINQUENTA E UM ANOS JÁ SE FORAM!

Parece que foi ontem, mas já lá vão cinquenta e um anos de vida. A nossa chegada a Bissau deu-se a 6 de Maio de 1968. sabemos que pelo menos 37 dos nossos já partiram para a outra vida. Muitos, nunca dram sinal de vida, o que é compreensível, pois a guerra deixou-nos marcas dolorosas difíceis de apagar; alguns, já não se sentem com coragem para "fazerem" os quilómetros que nos separam, para se juntarem a nós neste dia de convívio anual, outros, a doença que os corrói impede-os de se juntarem a nós. Mas ainda há alguns, muitos, que aí estão todos os anos para o fraternal abraço, dois dedos de conversa e um almoço bem servido.

Desta vez, paramos na Quinta do Codorno, nos arredores de Alenquer. estava um lindo dia de sol, um dia propício para trinta e três Maiorais e suas famílias num total de 73 convivas, se juntarem  para conviverem e marcar novo encontro para o ano que vem.

Em 2020 comemoramos cinquenta anos de regresso, que se concretizou no dia 9 de Abril de 1970

O Encontro comemorativo será no mesmo local, ou seja, na Quinta do Codorno em Alenquer, no dia 18 de Abril de 2020.

Contamos com o esforço de todos os Maiorais que têm resistido ao tempo para estarem presentes com o seu grito de vida

José Teixeira(Enf)


Total de visitas: 137629
- A História da C.CAÇ.2381 - OS MAIORAIS

Nota do Editor: É expressamente probido utilizar em todo ou em parte, qualquer dos textos editados neste blogue, sem autorização do editor



A HISTÓRIA DE QUE NOS ORGULHAMOS
por J.Teixeira

A Companhia de Caçadores nº 2381 desenvolveu a sua acção militar na Guiné em defesa da soberania Portuguesa de Maio de 1968 a Abril de 1970.

Das missões atribuidas superiormente, pretendeu-se:
a) Evitar o alastramento da subversão e atrair as populações à defesa comum dos principios por que lutávamos.
b) Dar protecção necessária às populações e verficar a sua auto-defesa.
c) Escorraçar o IN do Sector, criando-lhe um clima de insegurança e enfraquecê-lo nas suas capacidades quer morais, quer operacionais.
d) Permitir o reabastecimento de Aldeia Formosa, Gamdembel,Mampatá e Chamarra por Buba, através de colunas auto, com segurança e eficiência.
e) Dar segurança a homens e máquinas, aquando da construção e abertura da estrada nova de Buba para Aldeia Formosa, não permitindo ao In.contrariar o espírito de incremento e melhoramentos que o Governo da Colónia vinha desenvolvendo.

Julga-se que a Companhia terá atingido os objectivos a que se propôs e lhe foram propostos superiormente, aplicando neles todos os seus esforços e capacidades.

Durante o período de permanência em zonas de combate, desenvolvemos a nossa acção em várias áreas e frentes:
Ingoré:
- Segurança e protecção dos trabalhos de reordenamento de populações em Antotinha
-Detectar a presença e ou passagem de elementos IN capturar ou aniquilar os elementos que se revelem.

Maio de 1968
16 - Emboscadas
13 - Escoltas a Sedengal e Barro
26 - Patrulhamentos
05 - Operações

Junho de 1968
21 - Emboscadas
11 - Escoltas a Barro e Sedengal
31 - Patrulhamentos
5 - Operações

Julho de 1968
08 - Emboscadas
07 - Escoltas a Barro e Sedengal
19 - Patrulhamentos
02 - Operações

Durante a estadia em Ingoré um Grupo de Combate foi destacado para Sedengal com a missão de :
- Defender as populações das Tabancas de Sedengal, Canjande e Apilho
- Patrulhar e picar as estradas para detectar minas e armadilhas nas estradas para Canjande e Apilho.
- Fazer escoltas e patrulhamentos.

A Companhia fixou-se em Aldeia Formosa ( Quebo) em meados de Julho, tendo se desmembrado um Grupo de Combate para Mampatá e outro para Chamarra.

Objectivos:
- Proteger as populações de Aldeia Formosa, Mampatá e Chamarra e promover a sua auto-defesa.
- Montar segurança às colunas de reabastecimento entre Buba/Aldeia Formosa e Gandembel.
Patrulhar e "picar" as estradas para evitar a colocação de minas e levantar ou rebentar as que fossem detectadas.
-Detectar a presença e ou passagem de elementos IN. capturar ou aniquilar os elementos que se revelem.

Aldeia Formosa.
Julho de 1968
07 - Emboscadas
02 - Escoltas de colunas de reabastecimento
06 - Patrulhamentos
Sofremos
09 - Minas A/C levantadas
01 - Mina A/C deflagrada que provocou um morto e 3 feridos
02 - Emboscadas com três feridos

5 de Julho - As NT aquando um patrulhamento na Região do Canchungo, forma
flageladas com fogo de morteiro médio, sem consequências.
25/26 de Julho – Durante a operação “grande ronco” ( coluna realizada entre Buba e Aldeia Formosa, afim de levar para esta localidade 3 Obuses de 14 cm, foram detectadas 9 minas A/C, cinco das quais levantadas. Sofremos duas emboscadas, que causaram 4 feridos ligeiros. Foi deflagrada um mina A/C pela viatura de rádio - 5ª viatura da coluna – que nos causou um morto e 3 feridos


Agosto de 1968
13 - Emboscadas
04 - Escoltas a colunas de reabastecimento
11 - Patrulhamentos
Sofremos
01 - Ataque a Mampatá, com tiros de canhão s/r, durante dez minutos. Não
houve vítimas. Apenas uma morança queimada – Dia 18
01 - Emboscada à coluna de reabastecimento a Gandembel -
02 - Minas A/C deflagradas que provocaram dois feridos.
02 - Armadilhas detectadas (fornilhos), tendo uma, sido accionada provocando um
ferido.
35 - Minas A/P detectadas, 15 das quais deflagradas.
37 - Minas A/P detectadas e levantas pelas forças paraquedistas que protegiam a coluna de reabastecimento a Gandenbel.



(extraído da História de "Os Maiorais")
A completar


Cumprimos com honra e dignidade a missão que nos foi atribuida/imposta pelo poder politico que geria bem ou mal os destinos da nossa Pátria.

Criar um Site Grátis   |